Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim Voltar ao poema original      


Do Porto Ao Centro Com Papai Noel

Que sensação isso dá numa noite de Natal?
Esses visões depois de anos?
Esses revivals o tempo todo?
Todas essas surpresas simbólicas?

Ele não era bonitinho?
Cara, você devia ter visto como ele era...
Ele estava afim de mim, e ele me tocou,
e o caminho acabou.

Aquela não era a velha senhora com quem eu costumava falar?
Sim, era ela e sua simplicidade
descendo a rua tarde da noite
na garupa de uma bicicleta.

E a jovem velha amiga que você acabou de encontrar?
Ela não era linda e doce?
Ela não se encaixa neste lugar,
assim como eu.

Cara, isso parece um flashback que nunca termina.
Estou sendo vago?
Eu só estou seguindo meu trilha
e seus incontáveis caminhos laterais.

PS: Papai Noel não me trouxe nada.
Mais uma razão pra não acreditar nele.
E há outro adendo:
estes fanáticos cristãos realmente me aborrecem.


(Júlio B.)
www.000webhost.com