Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim

Romances

Ops... Cadê a imagem?Inocência - ou Uma Declaração Tardia

Escrito entre 2001 e 2002, editado ao longos dos anos, e finalmente desengavetado e publicado em 2015, mesmo ano em quem venceu o VI Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea, o livro parte de uma declaração (tardia) de amor ao protagonista da trama, que é ilustrada com a transcrição de fatos ocorridos no período no qual Rafael, dos 14 para os 15 anos é sequestrado, atirado de um prédio, assaltado, abusado, além de confrontar os dilemas típicos da idade, a sua sexualidade, a virgindade, os amigos, as garotas e garoto com quem ele se relaciona... (leia mais)
 
Ops... Cadê a imagem?A Fonte

Escrito entre 2005 e 2006, quando eu morava em Curitiba. Retrata a ascenção da cena artística da mesma cidade fictícia onde se passa o romance Inocência - ou Uma Declaração Tardia. Em breve também estará desengavetado e publicado no site Clube de Autores. Aguardem.

Contos:

***Renaissance Café

Conto curto sobre uma discussão infelizmente ainda tão atual.
Ops... Cadê a imagem?Americanizado

Críticas e críticas às críticas sobre variados temas ao redor do quem chamam de "americanizado".
Ops... Cadê a imagem?Um Mundinho Maior

Conto sobre um garoto em busca de afeto exclusivo, parte da compilação Você Viu o Brasil?
Ops... Cadê a imagem?O Massagista

Conto sobre um homem em busca de respostas para um mistério, parte da compilação Você Viu o Brasil?
***Tristessa & Clarissa

Conto sobre duas depressivas irmãs gêmeas fãs do Morrissey.

Outros:

O Garoto Oblíquo
As If
Yellow Ville
O Céu de Curitiba
Amerizanizado
Superficial
Olhando de Dentro
Parto de Mim
Cartas à Flávia

Ah!

No fundo, eu tenho é muito ciúmes dos meus personagens.
Mas preciso publicá-los. De um algum modo.
Eles deslizam por anos da minha vida, e contém existências com as quais convivi intensamente.
Passei tanto tempo com eles que sinto não conhecer nada tão intimamente quanto os conheço.
É isso, eu acho.





"Antigamente, os livros eram escritos pelos homens de letras e lidos pelo público. Hoje em dia, os livros são escritos pelo público e lidos por ninguém."
(Oscar Wilde)

www.000webhost.com