Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Estado Solitário Recorrente

Sala vazia.
Também a vida tem sido vazia.
Mas acredito que nem sempre será.
Tomo algumas atitudes, conheço pessoas novas, frequento lugares,
e todas essas coisas de jovens carentes.

A sala está fria.
Meu corpo também tem estado,
estado solitário.
Não ouço o disco todo.
Não chego logo ao fim do livro.
Não ligo para os amigos que deveria ligar.
Minha caixa de entrada não tem mensagem nova.
Meus sentimentos há muito não provam sabores novos.
O novo sempre foi o meu problema.
O novo de novo, e quase sempre a mesma coisa.

Páginas quase escritas.
Estórias rabiscadas.
Trajetórias em traços oblíquos.
Ao redor, tudo é tão reto.
E, de novo, mais um amanhecer.
E, de novo, eu sozinho.


(Júlio B.)
www.000webhost.com