Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Corpos

Nem mesmo a pressão de ter de ser especial poderia me calar.
Apenas dois corpos e um desejo.
Sob o som de canções de amor, corpos numa junção cósmica.

Tudo tão relevante.
Cada detalhe tão intenso.
A cada toque, mais ardente a vontade.
Corpos em busca um do outro.
Dois corpos.

Paladar.
Língua, lábios, boca, beijos.
Desejos.
O mundo lá fora não importa quando os olhos se fecham.

Sem ilusões.
Sem voar mais alto do que as asas de anjo suportariam.
Apenas dois corpos se completando.
Corpos se buscando.
Ardentes.

Intactos numa fusão simbiótica de prazer.
Dois corpos em contato.
Toques.
Excitado o tato.
Dança de desejos perdidos entre o real e o abstrato.
Corpos reais.

Cupidos irreais ou apenas alucinações.
Flechas mágicas atingindo os pontos certos em nossos corpos.
Dispensamos aqui as cegonhas.

Mesmo estando tão quente, eram dois corpos em união.
Mesmo tendo sido tão pouco tempo, o desejo era que durasse pra sempre.
Mesmo não sendo em uma nave espacial, eram dois corpos a sós.
Dois corpos e um só desejo.

Também eu quis,
mesmo não sendo o final, feliz.


(Júlio B.)
www.000webhost.com