Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Travaste Na Enxurrada

Vai,
mexe-te,
escreve,
desenrola algum pensamento,
elabora um verso,
vai além dos títulos,
das ideias.
Trabalha.

Trabalha para ti mesmo,
não apenas para os outros,
não apenas para conter a enxurrada
que te derrubou de quatro
na água suja de esgoto e lama
e vermes e ratos e lágrimas.

A enxurrada foi devastadora,
mas até quando vais usá-la como desculpa?

Levanta-te!
Vai,
ande.
Um verso após o outro.
Força.
Tu podes.

Leva algum plano até o fim.
És do tipo que precisa dos fins,
que precisa enterrar os teus mortos.
Enterra-os então.
E concebe obras novas.
Gera.
Pare.
Cria.
Dá forma, conteúdo,
finaliza,
enterra
e parte para a próxima.

Levanta-te desta enxurrada,
és um artista,
um criador de coisas belas,
levanta-te e começa a escrever.

Vamos, levanta-te!
Segura a minha mão.


(Júlio B.)
www.000webhost.com