Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


O Íntegro Intruso

- Quem vem lá,
no escuro da noite,
na cegueira do sono,
na surdez dos sonhos?

(Também não era cego e surdo
o meu caminho, mesmo à luz do sol?)

- Quem vem lá,
na ponta dos pés?
De que lado estará?
Se fosse do meu,
por que o medo de me acordar?

(Porque ele conseguiu enxergar antes de mim
que o meu pior inimigo sou eu mesmo)

- O meu segredo está lá,
inerte, desacordado,
e se exposto pode me arruinar.
Quem vem lá?
O que fará?

(Ele já viu tudo, já sabe de tudo e não fez nada contra mim.
Talvez ele só quisesse ajudar)

- O membro dorme
no dissipar do seu calor,
no escuro da mesma noite,
seus olhos acionáveis
estão bem fechados,
nada se vê,
nem teria como,
está trancado em cofre forte
cujo segredo só eu sei.
Ou será que ele também sabe?

(É claro que ele sabia!)

- Ele que vem lá,
na calada da noite,
na ponta dos pés,
o que será que ele quer?

(Agora, eu vejo, ele queria me entender,
parte pra se defender, parte por me amar)

- Quem vem lá?


(Júlio B.)
www.000webhost.com