Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


As Insanas Aventuras na Terra do Cipó

De galho em galho,
quão grande é o seu cipó?
Até onde ele vai?
Até onde você precisa chegar?
Um dia era outro bairro,
agora são cidades inteiras,
atravessadas sem sanidade,
onde foi que você deixou a sua?
Do bairro ao barro,
do curso ao mato,
de galho em galho,
uns maiores que outros,
mas todos sem raízes,
você não tem raízes,
é só um passageiro
na terra da loucura,
que não quer
e nunca quis cura,
quis sim a aventura
que agora tem de sobra.
Falta é tempo,
mas de cipó em cipó,
você vai costurando
os retalhos dele.
Só que ainda tenho a dizer é:
insano,
você tem estado insano!


(Júlio B.)
www.000webhost.com