Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Novembro

Arrisco passos a beira do abismo
pra ver se avisto o que busco de lá,
se não seria melhor perder o juízo
e me atirar pra ver no que isso vai dar.

São atrasos, são demoras
que corroem e me fazem arriscar.
Faço caso, conto as horas,
fecho os olhos e espero novembro passar.

O medo é o tempo que talvez me falte
quando essa espera finalmente terminar,
se ela terminar. Por isso, talvez eu salte.
Quem na vida pode dizer como isso vai acabar?


(Júlio B.)
www.000webhost.com