Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Rosa dos Ventos

Do leste vieram as maiores surpresas,
as boas e as ruins, e também as que estão sempre lá.
As boas eu continuarei encontrando,
as ruins, ao menos, me servem de lição,
e as que sempre estão lá servem de plano B.

Do oeste sempre ouvi os sussurros que o vento trás
e lá eu encontrei o sol que faltava
nas minhas noites cheias de vida.
Mas o sol é sempre incompleto, é sempre só a metade.

Do norte eu me nutri por anos,
até chegar a hora de largar o osso.
Agora, de quando em quando, eu volto lá
e encontro um pouco da água mais rara
da qual a sede é maior.
Mas, saciada a sede, eu volto pra casa.

Do sul veio boa parte do passado,
e agora o abrigo,
e eu encontrei de volta a vida
que eu queria tanto que voltasse a ser minha.
Agora ela é,
e daqui eu posso facilmente me deslocar
para qualquer canto em que haja uma chance.


(Júlio B.)
www.000webhost.com