Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Devaneio Norturno

O convite para o convite
já é a aceitação do que havia de tácito
no desejo que só nas cores da noite podem se realizar.
As desculpas poderiam ser as mais óbvias,
mas quem precisa delas nesses dias em que vivemos?
Nessa velocidade que é o mundo?
Nessa conectividade de pessoas improváveis?
O gosto, o cheiro, o toque,
deles nós precisamos, do beijo, do abraço.
Do calor.
As desculpas, elas só esfriam.
Se não te deixam entrar, encontre outro caminho.
É loucura, eu sei, devaneio,
mas, no fim das contas,
é o que nos lembraremos quando não formos mais jovens.
As fugas, as voltas...
Todas lá, ao luar, à luz estrelas,
à luz de toda a modernidade,
na capacidade, no tempo,
nas visões poéticas,
em quartos de ninguém.


(Júlio B.)
www.000webhost.com