Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Augusto de Lima Com Cristiano Machado

A loucura sempre abre portas,
por mais que não levem a nenhum lugar.
No fim, isso nem mesmo importa
quando o instinto é o ímpeto de continuar.

Uma avenida dividida ao meio,
carros cheios de vontade passando devagar.
Na loucura, não há tempo pra receio,
abrem-se as portas sem saber quem vai entrar.

A loucura sempre abre portas,
talvez por arrombar todo o juízo.
No fim, isso nem mesmo importa
quando a loucura termina com um sorriso.


(Júlio B.)
www.000webhost.com