Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Considerações Que Não Caberiam Em Fotografias

O dia amanheceu cinzento e de portas fechadas,
mais algumas montanhas de esforço ignoradas,
e eis que nos últimos minutos encontro uma recompensa:
você. Você, meu caro, faz toda a diferença.
Sei que você tem andado com a cabeça ocupada,
mas deixe um pouco da preocupação pro resto da estrada,
por mais que você veja desde agora o fim do caminho.
Basta você também querer pra não estar mais sozinho.

Você me pergunta coisas já antes perguntadas,
mas se sai bem com amnésia e outras tiradas,
sai sempre pela tangente quando não quer continuar,
enquanto eu me esforço o quanto posso pra te conquistar.
Você me pede fotografias e põe minha cabeça angustiada,
porque fotos são só instantaneidades captadas,
momentâneas frações do todo, visto do lado de fora...
Ah, como eu queria ser bonito de verdade agora!

As mãos trêmulas já não conseguem escrever mais nada.
A ansiedade que me toma é uma esperança desgovernada,
queimando tudo por dentro como uma paixão adolescente,
passando o carro na frente dos bois afoitamente,
descendo sem saber usar os freios a ladeira acelerada.
Então eu me declaro quando encontro a coragem acuada,
você diz não estar à altura, que mereço alguém especial...
Mas que espécie de modéstia é essa afinal?

Não seja tão injusto com nós dois nessa empreitada,
não despeça sem justa causa essa chance que nos é dada.
Quanto a mim, o que posso dizer é que desejo você
e não me importo com alturas e o que mais possa ser.
Entendo o que diz, mas acho uma abordagem equivocada,
só depende de nós, da nossa vontade nisso empenhada.
Você cita as minhas qualidades como campo inimigo,
aí eu nem sei mais o que fazer pra ter você aqui comigo.

O pior de tudo - a crueldade dessa solidão malfadada -
é receber os elogios bem antes da chance ser abortada.
E, no fim, eu continuo aqui sozinho, dia após dia,
definhando em amargura o potencial que dizem que eu teria.
Não se trata de uma ironia muito refinada?
O melhor que busco ser não passa de uma piada.
Você diz que entende, que também é assim com você,
mas então por quê? Por que não tentar, por quê?

Desculpa o desabafo: eu me empolgo na hora avançada.
É que quero te enviar as fotos ainda nessa madrugada.
Você diz não querer que eu perca o sono por causa de você,
mas eu já perco, meu caro, eu já perco, e com prazer!
Você me chama de bobo e diz que falo coisas engraçadas,
diz que eu te deixo sem graça com minhas cantadas,
eu também fico; mas prefiro isso, tendo dito o que sinto,
a perder você calado, não dando ouvidos à razão e ao instinto.


(Júlio B.)
www.000webhost.com