Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


O Olho Do Furacão

De dentro do furacão, o mundo parece sim estar de pernas pro ar.
Queria ter isenção o bastante pra discernir ser seguro algum lugar.
De dentro da solidão, tento demarcar longínquos pontos com meu olhar,
pra quem sabe ter noção dos caminhos a seguir quando este caos acabar.

Eu sempre fui norteado pela bússola cética do instinto animal,
seguindo desenfreado a programação genética, um robô afinal,
que, quando foi arrastado pela força frenética deste vendaval,
vacilou entre dois lados: sua pulsão estética e seu freio moral.

Entre a razão e a libido, o que significa em suma fazer suas escolhas?
Entre o risco desmedido e a segurança de uma vida dentro de bolhas,
há ainda a ser vencido um tufão que desarruma e abduz sapos e folhas.

Não queixávamos sequer da solidão, queixa vã; ela era assunto antigo.
Mil grupos no nosso pé, nos falando do amanhã e advertindo do perigo,
mas nós falávamos é da solidão dos românticos, eu sei, meu amigo.


(Júlio B.)
www.000webhost.com