Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Luz Artificial

Ei, você do holofote,
que sempre falou sobre dilatação do olhar,
você sequer me viu,
e eu tinha algo pra mostrar.

Ei, você do holofote,
eu sei que é difícil me entender,
mas foi você quem perdeu ao não me ouvir.
Eu tinha algo a dizer.

Ei, você do holofote,
você violentou o espaço sagrado
que guardo entre meus lábios.
Mas não guardo rancor.

Ei, você do holofote,
eu estava sempre lá na hora certa,
mas você nem me conheceu.
Mas eu conheço o seu tipo.

Você acha que abre mentes com o que faz?
Que denuncia mecanismos de dominação?
Que discute limites de percepção?
Que ilumina pela arte?

Você mal me ouvia
quando eu tinha algo a dizer.


(Júlio B.)
www.000webhost.com