Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Éder

Ah, Éder,
o mundo aqui continua o mesmo.
Sou quixoteano, você sabe.
Arranco uma lasca do moinho por dia
e aí digo que as coisas estão se encaminhando.
E o pior é que acredito nisso.

Ah, Éder,
não é a primeira vez,
e eu nunca te perguntei o porquê,
mesmo por sentir que você sabia que eu também o sentia.
Mas eu tenho essa coisa da esperança no amanhã,
e de um passado medíocre que me coloca dentro de um sistema.

Ah, Éder,
como eu queria ouvir você agora.
Como eu queria te repetir as pieguices que já te disse antes,
sobre como você é importante pra mim,
sobre como você me olhou de fora e viu por dentro,
sobre o mundo que caminhamos juntos.

Ah, Éder, volta.


(Júlio B.)
www.000webhost.com