Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


O Silêncio (Não É Escolha Minha)

Gostaria de dizer o quanto te desejo,
mas só de te ver meus lábios se trancam
e meu subconsciente joga a chave fora.
Minhas pernas tremem e meus olhos naufragam.
A proibição empapelada me oprime e ninguém vê.
Meu coração bate desesperado,
bate...
Bate acelerado,
desritmado,
encantado,
limitado.

Sempre me encontro assim,
no máximo dos limiares até os quais posso chegar por esforço próprio.
Mais eu não posso, e sei que nem devo.
Às vezes me atrevo e chego até a borda.
O que vem depois?


(Júlio B.)
www.000webhost.com