Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Calo De Pedra

Deja vù é essa vista de pedra da janela,
empoeirada.
É a paisagem sobrecortada.
É o vento que não sopra em nada.
É essa minha espera em desvantagem de que tudo vai melhorar.

O calo que dói é um corte no horizonte,
é o tamanho sempre abundante,
é um jorro transbordante de agonia,
é um morro e vivo carcomido,
é feio.

A pedra no sapato é um monte distante,
também um desmonte,
é um monte de coisas frias juntas.
É a poeira impregnando tudo no ar.
Impregnando-me.

É o calo que mais dói de ser pisado,
é a minha vida de lado,
é o preço que eu pago alto.


(Júlio B.)
www.000webhost.com