Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Sétimo Céu

É que nem sempre é simples.
É que de vez em quando o cérebro dá pane.
Mas não se engane, meu bem,
um dia eu ainda tomo jeito!

A janela aberta, da mesma sala, o mesmo reflexo.
A mesma distração, do mesmo céu.
As mesmas pessoas, os mesmos assuntos.
E eu mais calado.

Parece que pisquei os olhos,
e dois anos se passaram num estalo.
Mas não vá desconsiderá-los, meu bem,
foi um devaneio que de fato aconteceu.

E lá era eu.
Era um sonho, em câmera lenta, que enfim acabou.


(Júlio B.)
www.000webhost.com