Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Mais Sangue

Cedi ao cinza, ao fácil, ao morno, ao conforto,
e tanto do meu sangue escoou pelas valas ralas
da minha complacência, do meu ânimo morto.

Mas estão sempre prontas as minhas malas,
porque sei que preciso urgente de mudanças
e porque, no fundo, nunca perdi as esperanças.

Vou buscar as cores, os calores, as dobras
ocultas da retidão desses dias de descrença.
Vou filtrando os meios e aparando as sobras.

Vou externando de modo sutil as diferenças,
a minha idiossincrasia, que cuido com brandura,
a minha persistência, uma questão de postura.

É com jeitinho, com carinho,
por mim mesmo pelo caminho.
É só esse o meu compromisso.
Tenho dado o sangue por isso.


(Júlio B.)
www.000webhost.com