Início | Versos | Prosas | Músicas | Sobre Mim


Proparoxítonas

As sílabas escapam líricas pelos lábios rubros.
Os vocábulos se lançam nítidos em versos longos.
A música é sentida na leitura rítmica das palavras.
A tônica realça a súbita impressão poética.

O recurso é linguístico e sobrevive sem rimas qual um náufrago.
A gramática alicerça as vértebras sobre as quais o tema é sólido.
As páginas são os receptáculos do que já foram risos e lágrimas.
A metáfora disfarça o trânsito de ideias de gênero esdrúxulo.

Os versos tecem o séquito eclético que segue livre de métricas.
As estrofes, em número tríplice, exaltam a construção de efeito dátilo.
O poema leva pitadas metalinguísticas, mas a ênfase é proparoxítona.
A sensação não é ortográfica, mas sim excêntrica, antepenúltima.


(Júlio B.)
www.000webhost.com